Universo Poético   ︎  Corporific’arte   ︎  Sobre


Caminhar, para curar...

Vianna é Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Audiovisual pela Universidade de Brasília. Durante seu período da graduação se especializou nas áreas de Edição de vídeos, criação de roteiro e Direção de Arte. Além disso, formou-se com uma monografia na qual trabalhou o corpo como dispositivo cênico e político, enfocando-se principalmente nas temáticas da decoloniazação, indigenismo e resgate de Memórias; Sua experiência profissional com a Dança foi aprofundada quando mudou-se de intercâmbio para a Cidade do México onde permaneceu até o início de 2016. Nesse período instrumentalizou-se no Ballet Moderno, com as ténicas de Martha Graham e Humphrey-Limón, com o maestro Efrain Moya; se iniciou na Dança Tradicional Moçambicana com Manyanga Como; tomou classes magistrais e regulares de Flexibilidade e Alongamento com o cubano Enrique Bravo; e realizou os primeiros trabalhos em Performance Art e Videodança. 


Em Brasília, faz parte do grupo contemporâneo Azzo Dança, de Jana Marques; É professor de Hatha Yoga formado pelo Instituto Unmaní Yoga Shala, e atua também como Massoterapeuta Reikiano.






SZIAH
O desejo de criar-se a si mesmo.
Tempo e consciência guardam os portais da grande teia.
Os caminhos silenciados jamais serão perdidos: tesouros transformados em pérolas, enfeitam as vestes dos guardiões comandados pelo desejo do coração.  
Não cabendo em palavras, a narrativa, evanescente em aromas, é desenhada por silfos e salamandras. E o silêncio, convertido em convite ao sutil, como canção, emerge das ondas.






Através de uma profunda reflexão da relação entre o ser humano e as forças da natureza, está escondido o reconhecimento fundamental da interdependência, em todos níveis, das realidades tanto  artificiais como naturais. Ou seja, as realidades criadas pelo homem e as que fogem de seu controle. 

Uma personalidade aberta ao simbólico e ao sagrado não tem medo dessas forças. Quando vamos além do véu, realizamos a união entre mundos visíveis e invisíveis. E é por meio dessa síntese que trazemos real significado para existência.

O corpo vivo acha o seu caminho agindo apropriadamente por seus próprios recursos. Com a Corporific’arte trabalhamos cada microidentidade, como um micromundo permeado por pequenas quebras na experiência cotidiana. E essas quebras são exatamente as articulações entre nossos diversos mundos, que se tornam então a fonte do lado autônomo e criativo do conhecimento vivo.

O Tantra Yoga, por exemplo, abarca na energia Kundalini o princípio da união entre a psique e a matéria. Ativando essa energia com nossas variadas técnicas alcançamos vivenciar a imaginação como esse espaço mental no qual diferentes tipos de realidade podem ser enfocadas, como no palco de um teatro.

Assim, trabalhando o prana como veículo da mente, a imaginação como instrumento e o corpo como material plástico, Corporific’arte é a busca pelo movimento autônomo na arte de ser si mesma ou si mesmo:

A dedicação e o contato íntimo com o próprio corpo são necessários para unificar matéria, mente e espírito.

Ao contrário da medicina corrente, cujos propósitos são essencialmente curativos, as tradições holísticas se importam principalmente em ações preventivas. Enfocadas em uma luta a favor da vida, e não contra a morte, ocupando-nos assim da manutenção da saúde como forma natural de manter o bem-estar  desde uma perspectiva de plenitude e prazer.



Mark
SZIAH - (Vyannah - Corporific’arte, Inc) - Brasil, BSB.